Romar
Pedaços de mim que cuspi na boca da vida...
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Como foi linda... A minha infância
25/10/11
 
Por onde andam meu moinho de vento,
Meu cata-vento, minha pipa voraz
Minhas bolas de gude, o meu pião
Meu cavalo de pau?
 
Abro a janela e vejo que os meninos
De hoje já não são iguais
 
Eles nem sabem o prazer
De rodar na mão e até nas unhas
Um bom pião – só os hábeis faziam -
O que significava encher as algibeiras
Com as bolas de gudes alheias
-ganhas num jogo à vera-
 
Mesmo e ainda que
Isto significasse castigos
Dos pais... Ah!... Jogar ferrinho,
Ler um gibi o mais rápido possível
Pelo incrível prazer de trocá-los...
 
As matinês logo depois da missa
E depois deles a vespertina
Sessão de cinema e as meninas
Ah!... Eram lindas demais!...
 
Como foi linda, de certo modo,
A minha infância que não volta mais...
 
E fica o desafio: - Ainda jogo
E faço tudo isso com meu Netão -
Quem topar que compareça!...
Romar
Enviado por Romar em 25/10/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor cite a autoria e mande cópia email p/ romarspereira@hotmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários